Três Lagoas terá fábrica de equipamentos agrícolas

Fonte: Jornal do Povo

O Distrito Industrial de Três Lagoas poderá contar com uma unidade industrial para fabricação de máquinas e equipamentos para a agricultura e pecuária, peças e acessórios. A empresa-D.M.O implementos agrícolas- que já conta com uma oficina de prestação de serviços na cidade, pretende expandir e abrir uma unidade para a fabricação desses equipamentos, voltados, inclusive,para o plantio de eucaliptono município.

De acordo com o consultor, Idevaldo Garcia Leal Junior,o empresário já requereu ao governo do Estado os incentivos fiscais necessários visando à implantação da unidade industrial no município. Na última segunda-feira, inclusive, aconteceu à assinatura do Termo de Acordo entre a DMO Implementos Agrícolas e o governo do Estado. A reunião contou com a participação do empresário Orestes da Silva Carvalheiro Junior, do secretário Paulo Engel, da Secretaria do Desenvolvimento Agrário, da Produção e Turismo, do deputado estadual Eduardo Rocha e do consultor Idevaldo Garcia.

Idevaldo informou que o próximo passo será solicitar ao município a doação de uma área no Distrito Industrial para a construção dessa unidade que vai fabricar esses equipamentos agrícolas. Para o consultor, a instalação dessa fábrica, não significa apenas mais uma indústria instalada no município, mas sim um importante elo da cadeia produtiva da celulose no Estado sendo preenchido.

“Essa empresa já conta com uma oficina de manutenção e prestação de serviço desses equipamentos e, agora, pretende expandir os serviços, com essa fábrica”, destacou o consultor. Entre os principais produtos que a unidade pretender produzir em Três Lagoas estão a máquina plantadeira de eucalipto, implementos subsolar, implemento grade corporadora, implemento lamininha com sistema de herbicida, implemento para carretas, implemento conjunto de herbicida, implemento tanque de irrigação 5.000 l e peças em geral. 

A previsão inicial é de que a nova unidade gere 40 empregos diretos. De acordo com o consultor, a empresa pretende investir R$ 1,7 milhão na instalação dessa unidade. A previsão é de que a unidade entre em operação ainda nesse ano, no prédio atual, até que as obras sejam concluídas no segundo semestre do ano que vem, quando a fabrica no Distrito Industrial deve entrar em operação.

O consultor explicou que é uma unidade pequena, mas com grande capacidade de produção. Idevaldo destacou que a unidade de fabricação de implementos agrícolas para plantio de eucalipto preenche um importante nicho de mercado da cadeia produtiva de papel e celulose do Mato Grosso do Sul. 

“Implementos antes comprados em outros estados da federação passarão a ser produzidos em Três Lagoas, gerando empregos, impostos e distribuição de renda na localidade.Outro fato a ser considerado é que se trata de uma empresa da cidade, que passa por fase de crescimento proporcionado pelas grandes indústrias de celulose e desenvolveu tecnologia própria, capaz de competir com outras empresas do segmento, de outros estados”, salientou.