Identificação de materiais acompanha fluxo na obra

Fonte: Notícias do Trecho

Solução promete dar mais agilidade à obra para cumprimento dos prazos. A tecnologia é baseada no controle de materiais, ferramentas e equipamentos que entram na obra com etiquetas de identificação QR Code (código de barras em 2D) fixadas. Com o "escaneamento" das etiquetas por meio de iPod, iPad e iPhone, faz-se o acompanhamento do objeto.

A implantação da prática representa organizar o armazenamento e a distribuição de materiais e equipamentos. Com um sistema chamado ViaWMS pode-se controlar o fluxo e a entrega dos recursos dentro do canteiro de obra.

A tecnologia, desenvolvida pela Vialink, empresa de infraestrutura, sistemas e governança em tecnologia da informação, permite um olhar mais detido sobre o andamento do projeto porque acompanha o dia a dia de boa parte do que circula em uma obra.

O engenheiro Claudio Sá de Abreu, diretor da Vialink, explica que construtoras costumam avaliar apenas aquilo que foi adquirido ou introduzido ao longo da execução de um projeto, mas têm dificuldade de controlar seu uso. A solução possibilita registrar diversas etapas de movimentação de materiais e equipamentos, e operações de fornecimento e empréstimo de ferramentas, associando-as a diferentes unidades de custo.

“Todas as ações são registradas no nosso sistema, o que gera um inventário diário e identifica imediatamente se algo está faltando”, explica Claudio. “Se o volume de descarte está passando da média normal, é possível verificar o motivo e corrigi-lo imediatamente, tornando a rotina de trabalho mais previsível e reduzindo custos”.

De acordo com o executivo, o sistema é também capaz de controlar a validade de determinados produtos, como o cimento e a argamassa. E, para auxiliar no trabalho de fiscalização, o sistema é instalado localmente. Caso haja algum problema que tire o sistema do ar, a fabricante garante o acesso às informações por meio do registro de dados em nuvem.

A empresa informa que a Cyrela e Consórcio Ilha Pura, responsável pelo projeto da Vila dos Atletas para o Rio 2016, já adotam a solução.